Timemania faz aniversário e sofre mudanças
para evitar prejuízo

PELÉ NET

SÃO PAULO – Com Pelé de garoto-propaganda e a promessa de sanar as dívidas fiscais dos clubes brasileiros, o governo federal lançou há exatamente um ano a Timemania, loteria que usa as marcas dos times de futebol com o objetivo de abater os débitos com a Receita Federal. Doze meses depois, a arrecadação soma apenas metade da metade do previsto, e o projeto precisa de uma reformulação para evitar rombos ainda maiores nos cofres das agremiações.

CLUBES SORTEADOS
MAIS DE UMA VEZ
NA TIMEMANIA
MAIS SOBRE A LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE
Atlético-MG 3
Figueirense-SC 3
São Raimundo-AM 3
América-RN 2
Fortaleza-CE 2
Mixto-MT 2
Palmas-TO 2
Rio Branco-AC 2
Santos-SP 2
Uberlândia-MG 2
Vila Nova-GO 2

No seu primeiro ano de existência, a Timemania arrecadou um total de R$ 124,6 milhões, apenas 24,4% dos R$ 510 milhões projetados na época de seu lançamento, segundo dados da Caixa Econômica Federal. E só 22% desse montante é repassado aos clubes na forma de abatimento da dívida fiscal.

A maior receita da Timemania foi justamente no primeiro sorteio, no dia 1º de março de 2008. Foram recebidas 2,06 milhões de apostas e arrecadados R$ 4,1 milhões. A partir daí, os números só caíram, e no 39º concurso, a arrecadação foi só de R$ 1,496 milhão. A meta inicial era baseada na projeção de R$ 10 milhões por sorteio.

“Este número foi baseado em uma pesquisa de mercado, que mostrou que o apostador estava disposto a pagar por algo que fosse vinculado ao seu time. Gerou-se uma expectativa que não se concretizou”, explica Roberto Derziê de Sant`Anna, superintendente nacional de Loterias da Caixa Econômica Federal.

Para tentar valorizar a Timemania, diversas mudanças estão previstas para 2009, seja na forma do jogo em si ou na distribuição dos recursos aos clubes. Já foi aprovada a alteração nas datas dos sorteios, que passarão a serem realizados duas vezes por semana, nas quartas e nos domingos – assim como a Mega Sena.

O prêmio principal também será reforçado, assim como o bônus para quem acertar o “time do coração”. “O jogo é um processo de aceitação, assim como uma marca nova que entra no mercado. E essas duas medidas por si só já nos fazem esperar uma melhora na arrecadação, só resta saber em que nível”, completa Roberto Derziê.

20 CLUBES MAIS APOSTADOS
(ATÉ O 51º SORTEIO)
1. Flamengo 4.717.779
2. Corinthians 3.658.933
3. Palmeiras 2.835.538
4. São Paulo 2.637.480
5. Grêmio 2.348.851
6. Santos 2.252.180
7. Internacional 2.002.534
8. Vasco da Gama 1.910.722
9. Cruzeiro 1.668.479
10. Botafogo 1.610.430
11. Fluminense 1.471.794
12. Atlético-MG 1.351.979
13. Bahia 1.230.703
14. Vitória 833.202
15. Goiás 736.773
16. Fortaleza 732.636
17. Sport Recife 725.874
18. Atlético-PR 626.338
19. Coritiba 623.397
20. Ceará 612.059

A alta expectativa criada, no entanto, poderá complicar os clubes que devem o maior montante. De acordo com a projeção inicial de arrecadação, os clubes passariam a parcelar a dívida inteira em um prazo de 240 meses a partir de abril de 2009 – até esta data, o governo só recebe até R$ 50 mil por mês. Acontece que, com a receita menor do que o esperado, esta norma terá que ser revista para não causar prejuízo aos clubes.

O Flamengo, por exemplo, que deve cerca de R$ 190 milhões, teria que pagar este valor dividido por 240 meses, o que seria igual a R$ 791 mil por mês menos a arrecadação. “É o equivalente a um contrato de patrocínio”, afirma Amir Somoggi, especialista em gestão de clubes da Casual Auditoria. “Teria que tirar dinheiro de contratações e estrutura para financiar a dívida. Por um lado é bom, pois os clubes precisam da certidão negativa para captar recursos públicos”, explica.

Por esse motivo, o Ministério dos Esportes encomendou uma Medida Provisória que altera as regras da Timemania, prorrogando o período de abatimento das dívidas até 2014. Mas o especialista lembra que, se a arrecadação não aumentar nesses cinco anos de carência, a bomba volta a estourar para os clubes.

“A loteria não engrenou porque custa caro [R$ 2 por aposta], é difícil de ganhar e tem prêmios baixos. Não tem apelo mercadológico, precisa ser reavaliada”, dispara o analista. “O instrumento para sanar as dívidas foi criado, mas não arrecadou como se imaginava, e os clubes vão ter que arcar com isso”, explica o consultor, lembrando que todos os times têm o compromisso de estarem em dia com o fisco, sob a pena de exclusão da loteria.

DÍVIDAS FISCAIS
DOS CLUBES COM O
GOVERNO FEDERAL
MAIS NOTÍCIAS DE FUTEBOL
Flamengo R$ 190 milhões
Botafogo R$ 169 milhões
Fluminense R$ 163 milhões
Portuguesa R$ 152,5 milhões
Atlético-MG R$ 118 milhões
Grêmio R$ 81 milhões
Vasco R$ 73 milhões
Santos R$ 65 milhões
São Paulo R$ 45,5 milhões
Cruzeiro R$ 37 milhões
Corinthians R$ 31,5 milhões
Bahia R$ 31,5 milhões
Palmeiras R$ 28 milhões
Coritiba R$ 21 milhões
Figueirense R$ 6 milhões

Mas o vice-presidente do Flamengo, Delair Dumbrosck, está confiante no funcionamento das novas medidas propostas pelo ministério, que compõem a chamada Timemania 2. “Não é dois, é Timemania mesmo”, corrige, por telefone. “Não posso falar sobre isso porque o presidente não assinou a MP ainda, mas é uma medida que vai atender às solicitações dos clubes”, esclarece o dirigente do time brasileiro que mais deve ao fisco.

Clubes apoiam e divulgam

Apesar do aparente fracasso em relação aos objetivos iniciais, a avaliação geral dos clubes em relação ao primeiro ano da Timemania é positiva. “Quebrou o ciclo da inadimplência. Mesmo com a arrecadação abaixo do esperado, já é um pagamento importante, porque a dívida até então era impagável”, comentou o secretário executivo do Clube dos 13, Dagoberto Fernando dos Santos, que participou da criação da loteria.

“O que tem que fazer é rever o produto. Tem que criar condições para a possibilidade de acúmulo dos prêmios, e traçar uma nova estratégia de divulgação. Nisso, os clubes estão fazendo a sua parte, e estão dispostos a colaborar”, emendou o dirigente, acrescentando que “o gol de placa da Timemania foi o fato de que os clubes se obrigaram a cumprir seus compromissos”, já que os inadimplentes são excluídos.

Se os clubes ajudam a divulgar a Timemania, é porque querem entrar ou permanecer no grupo dos 20 mais apostados que receberão, a partir do ano que vem, repasse equivalente a 65% do valor destinado aos clubes. Quem ficar entre o 21º e o 40º lugar dividirá apenas 25%, e o último grupo fica com 8% do montante.

*Com a colaboração de Carlos Padeiro e Thales Calipo

Por : admin /Fevereiro 18, 2009 /Notícias

Envie seu Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

  • DFS
  • Sobre

    A DFS Gol Business é uma empresa de caráter privado especializada em gestão e consultoria empresarial no esporte.

  • Newsletter

    Cadastre-se e receba as novidades da DFS Gol Business.